Mostrando postagens com marcador Änglagård. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Änglagård. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Änglagård - Buried Alive [1995] - Sweden / Suécia


ÄNGLAGÅRD era como uma estrela brilhante, que brilhou intensamente em "Hybris" (1992), mas que se apagou precocemente, depois de "Epilog" (1994) e, mesmo quando os seus membros estavam no final da adolescência ou beirando os vinte anos, já estavam desaparecendo no ar, mas ainda havia mais um capítulo a ser escrito, a banda teria que lançar um álbum ao vivo, em 1994, sua apresentação no Progfest foi gravada e lançada como "Buried Alive" em 1995.

É um álbum muito criticado, porque não soa como seus dois lançamentos anteriores e espetaculares. É necessário entender que a banda estava praticamente aposentada e fazendo um esforço tremendo para tocar sem a ajuda de overdubbing, sendo que a sua música por causa de sua complexidade não pode ser reproduzido no palco sem perder um pouco da magia.

Há um outro problema que os fãs muitas vezes ignoram a música da é tão complexa e técnica que não se adequa perfeitamente ao palco onde é preciso de mais improvisação e emoção em vez de precisão cirúrgica, que é o que a banda nos dá.

Mas vamos ser honestos, apesar das limitações e óbvia falta de emoção de uma banda que estava pensando em uma aposentadoria precoce, eles dão um excelente concerto, com a precisão habitual e qualidade em seu desempenho, além de nos dá a oportunidade de ouvir a eles no palco.

Então, se você é um desconhecedor do trabalho de ÄNGLAGÅRD, comece com os lançamentos de estúdio, mas para qualquer fã da banda, "Buried Alive" é um excelente complemento que merece muita atenção.


Tracks:
1. Prolog (2:20)
2. Jordrök (11:45)
3. Höstsejd (14:03)
4. Ifrån klarhet till klarhet (9:04)
5. Vandringar i vilsenhet (13:07)
6. Sista somrar (9:22)
7. Kung Bore (12:34)
Time: 72:15

Musicians:
- Mattias Olsson / drums and percussion
- Johan Högberg / bass and bass pedals
- Thomas Johnson / Hammond, mellotron, gand piano and other keyboards
- Jonas Engdegård / electric and acoustic guitars
- Tord Lindman / acoustic and electric guitars, mellotron, vocals and percussion
- Anna Holmgren / flute and mellotron

Format: mp3 (320 kbps) = 166 mb = Mega
Format: mp3 (320 kbps) = 166 mb = Yandex

Änglagård - Epilog [1994] [REMASTERED 2 DISC-SET] - Sweden / Suécia


A principal diferença entre "Hybris" e "Epilog" é que este álbum é instrumental e muito mais maduro. 

Seu próprio som é mais desenvolvido, o ouvinte ainda percebe que a influência no som referentes a KING CRIMSON e GENESIS, mas agora parece mais distante. A ausência da voz de Tord Lindman pode satisfazer os fãs que acreditavam que ele era fraco e talvez muito feminino, mas o som é mais frio sem ele, se percebe que algo está faltando, mesmo para quem não é um fã particular de seus vocais. A música é mais forte e menos derivada, mas perderam aquele charme ingênuo que tinham em 'Hybris".

O álbum começa com "Prolog" (Prologue), e que maneira de começar. Uma música deliciosa, qualquer pessoa que não sabe sobre ÄNGLAGARD vai qualificar esta pista como Música Clássica e não Prog Rock. A atmosfera barroca alcançada com a guitarra, violino (por Martin Oloffson que é um convidado) e teclados é simplesmente perfeita, é triste, melancólica, mas muito bonita. No final você sente que dois minutos não são suficientes, eles deveriam ter feito essa música 5 vezes mais longa.

"Hostejd" (Rites Of Fall) é uma canção onde toda a banda mostra o quanto eles amadureceram.  Há uma clara inspiração em KING CRIMSON, mas eles trabalham para que isso seja menos evidente do que nunca. As mudanças abruptas se encaixam perfeitamente um após o outra, o trabalho de toda a banda é incrível, mas a flauta de Anna Holmgren é aquela que carrega o peso da faixa. Há também um grande trabalho de  bateria por Mattias Olsson, que está mais envolvido tecnicamente do que em "Hybris"

"Rosten" (The Voice) realmente não merece um comentário, 14 segundos de sons quase não audíveis não dá muito o que falar.

"Skogsranden" (Eaves of the Forest) começa com um semi-solo de flauta por Anna, logo seguido pelo piano, novamente a banda toma o caminho da Música Clássica, mas desta vez menos barroca e mais romântica até o piano e órgão anunciarem outra explosão de som que nos lembra que estamos lidando com uma banda Prog-Rock muito complexa que pode ir do clássico ao Rock e, em seguida, introduzir um teclado suave e seção de coros. Nesta faixa Thomas Johnson é excelente, ele usa piano, órgão e mellotron com habilidades iguais. A canção termina com mais uma surpresa para o ouvinte, uma seção instrumental complexa Hard.


"Sista Somrar" (The Last Summer) começa com um piano suave que funciona como uma introdução acompanhado do violino bem delicado e guitarra. A música permanece calma e tranquila até cerca de 6 minutos de duraçãp, quando começam as complexidades, inciando com uma passagem forte seguido de um seção quase silenciosa que leva novamente para outro acorde explosivo e ritmado, onde toda a banda mostra o que eles são capazes. Antes do final, há uma guitarra e uma bateria que me faz lembrar de FOCUS, especialmente pelos solos semelhantes a Jan Ackerman, essa semelhança é mais evidente quando Anna se junta com a sua flauta. Uma música muito complexa.

O álbum termina com "Saksnaden Fullhet" (The Fullness of Longing) outra faixa curta, que pode facilmente ser confundida com música clássica, contando apenas com um piano triste e melancólico. Simples e bonita.


O álbum é tão bonito como "Hybris" e provavelmente mais complexo, para a maioria dos fãs é a sua obra-prima, devido ao trabalho ter um conteúdo mais sólido, mas ainda sente-se a ausência dos vocais criticado de Tord Lindman e a simplicidade que deixaram para trás.

Release / Label:
Änglagård Records ‎– ANG02 - Sweden, 2010


Tracks:
1. Prolog (2:00)
2. Höstsejd (15:32)
3. Rösten (0:14)
4. Skogsranden (10:48)
5. Sista somrar (13:10)
6. Saknadens fullhet (2:00)
Time: 43:44

Bonus disc on 2010 release:
1. Rösten (3:38)
Time: 3:38

Musicians:
- Mattias Olsson / drums, cymbals and percussion
- Johan Högberg / bass
- Thomas Johnson / Hammond organ, mellotrons and other keyboards
- Jonas Engdegård / guitars
- Tord Lindman / guitars
- Anna Holmgren / flute

Guest musicians:
- Åsa Eklund / voice
- Martin Olofsson / violin
- Karin Hansson / viola and double bass
- Jan Christoff Norlander / cello

Format: mp3 (320 kbps) = 107 mb = Mega (disc 1)
Format: mp3 (320 kbps) = 70 mb = Mega (disc 2)

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Änglagård - Hybris [1992] [REMASTERED WITH BONUS TRACK] - Sweden / Suécia



"Hybris" é o primeiro álbum dessa magnífica banda sueca que conta com seis músicos: 2 guitarras, baixo, teclado, bateria e flauta. Quem escuta esse álbum acha que ele foi feito nos anos 70, o auge do prog rock, devido a influência sinfônica que se nota. O álbum tem 4 musicas, todas elas consideravelmente longas, são basicamente intrumentais mas tem algumas passagem, muito curtas, com vocais em sueco (e isso não é uma coisa ruim pois eles são ótimos). O timbre dos instrumentos foram um atrativo na primeira vez que escutei esse álbum, um exemplo seria o do baixo, que é um Rickenbacker com um timbre monstruoso (similar ao do Chris Squire e Geddy Lee), no melhor estilo retrô sem parecerem saudosistas no mal sentido da palavra. Geralmente é um album pesado mas não chega a cair no rótulo de metal, com algumas graciosas passagens de flauta e vocais. Todos os instrumentos ganham atenção no mesmo nível, ninguém se exalta muito, ou devo dizer todos se exaltam ao mesmo tempo! "Hybris" é um marco no progressivo e traz de volta tudo que os anos 70 trouxeram. Unanimidade entre os fãs, esta banda agrada do mais ortodoxo ouvinte de sinfônico aos apreciadores de progressivo vanguardista.

Release / Label:
Anglagard Records ANG 01, 2009

Tracklist:
1. Jordrök (11:11)
2. Vandringar i Vilsenhet (11:56)
3. Ifrån Klarhet Till Klarhet (8:09)
4. Kung Bore (13:04)
Bonus track:
5. Gånglåt från Knapptibble (7:19)
Total Time: 51:39

Line-up:
- Thomas Johnson / Mellotron, Hammond organ B-3 and L-100, solina, clavinet, pianet, korg mono/poly, piano and church organ electronic version
- Jonas Engdegård / Stratocaster, Gibson 335, nylon and steel acoustic guitars
- Tord Lindman / vocals, Gibson 335, nylon and steel acoustic guitars
- Johan Högberg / Rickenbacker bass, basspedals and mellotroneffects
- Anna Holmgren / flute
- Mattias Olsson / Sonor drumset, Zildjians cymbals, concert bass drum, triangles, tambourines, vibraslap, po-chung, gong, castanets, line-bells, cow-bell, wood-blcok, glockenspiel, tubular bells, bongos, bells, ice-bell, finger cymbals, waterfall, a-gogo bells, cabasa, claves, French cowbell, African drums, effect-flute

Format: flac (tracks + cue) = 350 Mb = Torrent
Format: mp3 (320 kbps) = 130 mb = Yandex / Depositfiles


BIOGRAPHY & DISCOGRAPHY

Pesquisar este blog

WORLD