Mostrando postagens com marcador -Norway / Noruega-. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador -Norway / Noruega-. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Kerrs Pink - Mellon Oss [1981] [REMASTERED WITH BONUS TRACKS] - Norway / Noruega



Em Agosto de 1980 Tore Johansen deixou o KERRS PINK, sentindo que precisava de uma pausa, seguido um pouco mais tarde por Terje Solaas, ao qual foi oferecido um emprego longe da área que a banda estava locada. A banda encontrou um novo baterista em Tore Fundingsrud, enquanto eles também tinham construído seu próprio estúdio no celeiro de Harald Lytomt em Trømborg. Nesse celeiro foi registrado seu novo disco gravado em 4 canais entre setembro e novembro de 81, lançado em Pottittskiver no outono do ano sob o título "Mellom Oss".

Este foi definitivamente um upgrade para a estréia, sendo um disco bem estruturado e ligeiramente melódico de Rock Progressivo Sinfônico na linha CAMEL com um som mais desenvolvido, semelhante a bandas alemãs como ROUSSEAU ou ANYONE'S DAUGHTER. Novamente a peça central do trabalho é a guitarra de Harald Lytomt, que agora oferece série de solos melódicos e melodias impressionantes, definitivamente, em um desempenho mais consistente do que em "Kerrs Pink", seu primeiro disco. Alguns vibes Folk agradáveis ​​com o uso de guitarras acústicas e um par de músicas mais melancólicas com uma sensação escandinava aparecendo em algumas faixas, liderados pelas partes de viola do convidado Tormod Gangflot. Todas os vocais são agradáveis, cantados em norueguês, e não há mais espaço para algumas boas texturas de teclado, embora estas ainda estão em um nível secundário. A maior conquista do grupo foi a adição de uma boa faixa épica, de 17 minutos de duração. "Mens tiden Forgar", que é muito suave e melódica numa atmosfera de Sinfonic Rock com excelentes vocais, tons Folk com sons acústicos e unidades de flauta à la CAMEL e muitas explosões de guitarra elétrica, com base em solos suaves, juntamente com passagens de órgãos vintage.

A reedição em CD da Musea vem com um bônus de seis faixas extras, dos quais cinco são inéditas, praticamente em uma veia similar as faixas do álbum. O estilo continua a ser um descontraído e muito melódico Rock Progressivo, sempre com a guitarra em evidência. 



Tracks:
1. Mellom Oss / Between Us (5:36) 
2. Tröstevise / Comforting Tune (2:56) 
3. Tröstevals / Comforting Waltz(1:02) 
4. Östenfor Ord / East of Words (6:06) 
5. Hvem snakker til meg? / Who's Speaking To Me (5:29) 
6. Elegi / Elegy (3:17) 
7. Mens Tiden Forgar / While Time Fades Away (17:17) 
a. Dråper / Drops 
b. Haven / The Garden 
c. Adams sang / Adam's Song 
d. Fallet / The Fall 
e. Evas Sang / Eve's Song 
f. Mens Tiden Forgår / While Time Fades Away 
g. Etterspill / Aftermath 
Bonus tracks: 
8. Marius / Marius (3:16) 
9. Parademarsj for Jubilanter / Parade March for Jubilants (1:40)
10. Den Siste Russ / The Last of the Sixth Formers (2:36)
11. Hyllest til Olga / Ode to Olga (3:00)
12. Trömborg Samba / Trömborg Samba (3:27) 
13. Fredsmarsjen / Marche de la Paix (3:15) 
Time: 54:28

Musicians:
Vinyl version: 
- Harald Lytomt / guitars, flute 
- Jostein Hansen / bass, guitars, vocals 
- Halvard Haugerud / keyboards, bass, vocals 
- Tore Fundingsrud / drums 
- Trond Bøhn / keyboards, guitar contributed on two tracks before he quit. 
GUESTS: 
- Kirsten Hognestad Bøhn / vocals 
- Lars-Thore Lande / bass 
- Trygve Lahn / violin 
- Chris Dankel, family and friends (hand claps and chorus) 

CD version: 
- Harald Lytomt / guitars, flute 
- Jostein Hansen / bass, guitars, vocals 
- Tore Fundingsrud / drums 
- Per Øyvind Nordberg / Keyboards, chorus 
GUESTS: 
- Halvard Haugerud / lead vocals re-recorded 
- Tormod Gangfløt / viola 
- Tore Johansen / chorus

Format: ape (image + cue) = 365 mb = Mega
Format: mp3 (320 kbps) = 155 mb = Mega


Kerrs Pink - Mellon Oss [1981] [REMASTERED WITH BONUS TRACKS] - Norway / Noruega

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Kerrs Pink - Kerrs Pink [1980] - Norway / Noruega



O limiar dos anos oitenta apareceu em formas variadas diante dos olhos do mundo do Rock Progressivo, alguns dizem que foi a década fatídica, o que veio junto com a era viciosa de impertinencias musicais e desordem para o gênero e suas múltiplas variações traduzidas em "redescobertas e experimentação", atormentado de resultados decepcionantes. Mas havia um grupo de crentes que nos provaram todos os detratores devotos da década de oitenta erradas; alguns dos poucos corajosos que se atreveram a desafiar a indústria da música e os parâmetros culturais foram estes músicos escandinavos intrépidos e nomeados como KERRS PINK. A banda reuniu todos os elementos essenciais e mais representativas nórdicos, como o mellotron infalível, violões, bateria marcantes, a flauta, e, claro, as letras em norueguês. E pronto, uma grande sinfônica mais do que folclórica (e quase instrumental), banda de Rock Progressivo nasceu no Norte da Europa, mas precisamente na península Escandinava.

Isso é bastante notável, apesar dos inconvenientes de ser considerado uma nova banda Prog competindo com os todos os mestres do tempo da cena Prog no início dos anos 80, estes companheiros noruegueses nunca separados de suas origens e raízes, cantando em sua língua materna quando os arranjos necessários, letras e as vozes melódicas da maioria dos membros: o baixista Jostein HANSEN emprestou sua voz para a canção "Bamse Brakar"; o gênio do teclado e pianista Halvard HAUGERUD levou os vocais em "Sang fra skogen"; e o convidado musical, o vocalista Steinar STRAUMDAL em "Sett Dem bare ned" & "Hvis jeg er der neste år". 

Este álbum de estréia da banda, auto-iintitulado e auto-produzido; foi gravado durante o verão de 1980 e lançado oficialmente em janeiro de 1981. Em primeiro lugar, mil cópias do álbum foram feitas e recebeu críticas favoráveis ​​da imprensa nacional e foi tocado no rádio. A música de KERRS PINK através do uso de música Folk, por meio de sua bucólica e fresca impressão de merriness, o encanto lúdico, revela-se totalmente pessoal e totalmente influenciada pela cultura e identidade norueguesa. Através de sua música alegre e "malandra", em comparação com algumas outras bandas nórdicas como SAMLA MAMMAS MANA ou KEBNEKAISE, KERRS PINK define-se por toda a música escandinava pessoal e típica. Para aqueles que não ouviram KERRS PINK ainda, devem ouvir para sua total e completa apreciação.




Tracks:
1. Velkomst / Welcome (2:40) 
2. Sett Dem bare ned / Please be seated (6:44) 
3. Barkbillens flukt / The Flight of the Bark Beetle (3:53) 
4. Sang fra skogen / Song from the Wilderness (4:35) 
5. Pimpernelle / Pimpernelle (5:33) 
6. Parringsstevet / Copulation Theme (3:52) 
7. Bamse Brakar / Brer Bear (3:23) 
8. Sirrus / Sirrus (4:27) 
9. Hvis jeg er der neste aar / If I`m still here next year (6:32) 
10. Avskjed / Departure (6:32) 

Instrumental bonus tracks are: 
11. Kong Edvardt / King Edvardt (4:40) 
12. Feberlaaten / The Fever Theme (4:00)
Time: 56:51

Musicians:
- Harald Lytomt / electric and acoustic guitars, flute 
- Halvard Haugerud / vocals, Hammond C3, Fender Rhodes, Yamaha grand electric, ARP Pro-soloist, Mellotron 400, Mini Moog 
- Tore Johansen / electric guitar 
- Jostein Hansen / bass, vocals 
- Trond Böhn / keyboards, electric and acoustic guitars 
- Terje Solaas / drums, chorus 

Format: mp3 (320 kbps) = 135 mb = Yandex

Kerrs Pink - Kerrs Pink [1980] - Norway / Noruega


sábado, 20 de setembro de 2014

Ruphus - Ranhshart [1974] - Noruega / Norway



Em 1974 RUPHUS enfrentaria sérias mudanças no line-up pela primeira vez. Hans Petter Danielsen deixou a banda para se tornar um produtor bem conhecido e foi substituído brevemente pelo ex-guitarrista do JUNIPHER GREENE Freddy Dahl, que passou apenas alguns meses com a banda e quando saiu levou com ele Gudny Aspaas  (vocais)  e Rune Sundby (guitarra acústica, saxofone e vocais). Os três músicos que partiram foram substituídos apenas por um novo vocalista Rune Ostdahl. Com um núcleo encurtado para apenas cinco membros, a banda entrou no Roger Arnhoff Studios em outubro de 1974 para gravar seu novo trabalho "Ranshart", o segundo também por Polydor.

Com "Ranshart" RUPHUS abandonou o ainda excelente som diversificado de sua estréia para um estilo mais focado para o clássico Symphonic Rock, que era mais ou menos influenciado pelo YES e outras bandas Prog britânicas. Eles agora oferecem um Rock Progressivo mais intricado e complicado, mas com um nível muito elevado de composição e técnica, com arranjos longos, refinados e principalmente interessantes, cheios de cores do teclado e guitarra. A música tinha um bom senso de melodia e muita mudança de paisagens sonoras, com base em boas texturas de teclado, órgãos, sintetizadores e mellotron, enquanto todas as linhas de guitarra e baixo tem inconfundíveis harmonias típicas do YES. Isso provocou algumas críticas devido às deficiências técnicas em relação a banda cuja sonoridade poderia ser classificada como "clonada". Asle Nilson se inspira claramente no som grave característico de Chris Squire, já Rune Ostdahl tenta se aproximar o máximo de Jon Anderson

Mas isso não signfica um fato negativo, podemos encarar o trabalho como um ótimo álbum progressivo que se faz representar por ótimas composições como:  "Pictures Of A Day (8:30)" e "Back Side" (8:10). Vale e muito o download e tire suas conclusões.





Tracks:
1. Love Is My Light (6:12) 
2. Easy Lovers, Heavy Moaners (4:37) 
3. Fallen Wonders (5:51) 
4. Pictures of a Day (8:30) 
5. Back Side (8:10)
Time: 33:20

Musicians:
- Thor Bendiksen / drums
- Håkon Graf / keyboards, synthesizers
- Kjell Larsen / guitar
- Asle Nilsen / bass, flute
- Rune Østdahl / vocals

Format: flac (tracks + cue) = 224 mb =  Yandex
Format: mp3 (320 kbps) = 78 mb =  zippyshare

Ruphus - Ranhshart [1974] - Noruega / Norway

Pesquisar este blog

WORLD