Mostrando postagens com marcador .wav / wavpack. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador .wav / wavpack. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Focus - Focus 3 [1972] - Nettherlands / Holanda


1972 é o ano da grande virada para os holandeses do Focus. Excursionam pela Grã-Bretanha, colecionando elogios e casas lotadas: "Eles nem deviam gravar em estúdios, pois são absolutamente perfeitos num palco" (usavam os recursos de estúdio sem exageros), diz o jornal Melody Maker. O single "Sylvia", tirado do álbum duplo aqui postado, "Focus 3", chega ao 1º lugar na parada inglesa e, surpresa das surpresas, na América também. Foi um ano de mudanças: o contido Cyril Havermans deixa o grupo por uma carreira individual. Em seu lugar vem outro agente de transformações, Bert Ruiter, 26 anos, autodidata, nenhuma base clássica mas muito Rock e Pop.

"Focus 3" é uma obra prima do porte de "Moving Waves", com duas músicas que se tornaram sucesso imediato "Love Remembered", muito usada em comercias da época e a citada "Sylvia". Além disso, trazia a épica "Anonymous", longa e elaborada, dividida entre dois lados do LP duplo, que saiu aqui no Brasil pela metade, expurgado de algumas tantas coisas. "Sylvia" é uma balada de Thjis Van Leer solada pela melodiosa guitarra de Jan Akkerman. A estrutura dela é totalmente clássica, como quase tudo que o Focus fez. Há um pouquinho de tudo nela: a citada guitarra, os vocais de fundo e o tradicional órgão Hammond B3. Repare na introdução feita pela guitarra e órgão, essa é a estrutura de toda a música que sofre variações durante o desenvolvimento. Em tempo, a versão que está aqui é integral.

Uma curiosidade: Quando "Focus 3" foi lançado, incluíram a música "House Of The King" como última faixa, mas nem Bert Ruiter nem Pierre Van Der Linden tocaram nela, pois era uma versão gravada em 1969 para o álbum "In and Out of Focus").

Tracks:
1. Round Goes To Gossip (5:12)
2. Love Remembered (2:50)
3. Sylvia (3:31)
4. Carnival Fugue (6:09)
5. Focus III (6:05)
6. Answers? Questions! Questions? Answers! (13:48)
7. Elspeth Of Nottingam (3:10)
8. Anonymous Two (26:24)
Time: 67:00

Musicians:
- Jan Akkerman / solo & acoustic guitars 
- Bert Ruiter / bass 
- Pierre van der Linden / drums 
- Thijs van Leer / vocal, organ, piano, alto flute, piccolo, harpsichord

Format: mp3 (320 kbps) = 157 mb = Yandex

Focus - Focus 3 [1972] - Nettherlands / Holanda


1972 é o ano da grande virada para os holandeses do Focus. Excursionam pela Grã-Bretanha, colecionando elogios e casas lotadas: "Eles nem deviam gravar em estúdios, pois são absolutamente perfeitos num palco" (usavam os recursos de estúdio sem exageros), diz o jornal Melody Maker. O single "Sylvia", tirado do álbum duplo aqui postado, "Focus 3", chega ao 1º lugar na parada inglesa e, surpresa das surpresas, na América também. Foi um ano de mudanças: o contido Cyril Havermans deixa o grupo por uma carreira individual. Em seu lugar vem outro agente de transformações, Bert Ruiter, 26 anos, autodidata, nenhuma base clássica mas muito Rock e Pop.

"Focus 3" é uma obra prima do porte de "Moving Waves", com duas músicas que se tornaram sucesso imediato "Love Remembered", muito usada em comercias da época e a citada "Sylvia". Além disso, trazia a épica "Anonymous", longa e elaborada, dividida entre dois lados do LP duplo, que saiu aqui no Brasil pela metade, expurgado de algumas tantas coisas. "Sylvia" é uma balada de Thjis Van Leer solada pela melodiosa guitarra de Jan Akkerman. A estrutura dela é totalmente clássica, como quase tudo que o Focus fez. Há um pouquinho de tudo nela: a citada guitarra, os vocais de fundo e o tradicional órgão Hammond B3. Repare na introdução feita pela guitarra e órgão, essa é a estrutura de toda a música que sofre variações durante o desenvolvimento. Em tempo, a versão que está aqui é integral.

Uma curiosidade: Quando "Focus 3" foi lançado, incluíram a música "House Of The King" como última faixa, mas nem Bert Ruiter nem Pierre Van Der Linden tocaram nela, pois era uma versão gravada em 1969 para o álbum "In and Out of Focus").

Tracks:
1. Round Goes To Gossip (5:12)
2. Love Remembered (2:50)
3. Sylvia (3:31)
4. Carnival Fugue (6:09)
5. Focus III (6:05)
6. Answers? Questions! Questions? Answers! (13:48)
7. Elspeth Of Nottingam (3:10)
8. Anonymous Two (26:24)
Time: 67:00

Musicians:
- Jan Akkerman / solo & acoustic guitars 
- Bert Ruiter / bass 
- Pierre van der Linden / drums 
- Thijs van Leer / vocal, organ, piano, alto flute, piccolo, harpsichord

Format: mp3 (320 kbps) = 157 mb = Yandex

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Kreuzweg - Kreuzweg [1983] - Germany / Alemanha



Kreuzweg é uma banda alemã formada em Lörrach, Baden-Württemberg, ainda na época da Alemanha Ocidental, em 1981. Seu único álbum auto-intitulado lançado em 1983 contou com Markus Greibler no vocal principal, Joachim Haas na guitarra, vocal, Alfred Kirst na bateria, Daniel Pahls nos teclados, Ellen Müller nos teclados, vocal, Roger Müller no baixo, com artistas convidados Mario Schaub no sax, flauta, oboé, e Jörg Bötticher nos teclados. Seu único álbum de edição limitada foi lançado pela Pila Music, LP 20212. A banda é muito famosa na Alemanha, mas ao mesmo tempo também extremamente obscura. Seu álbum que é cantado inteiramente em alemão, foi reverenciado como um dos melhores álbuns conceituais Prog na Alemanha. A banda é altamente recomendada para aqueles que amam Novalis, Grobschnitt, e Anyone's Daughter.


Tracks:
1. Menschenkind 
2. Die Zeit 
3. Zeichen Der Zeit 
4. Schuttle Den Staub 
5. Wirst Du Gehen 
6. Passion 

Musicians:
- Markus Greibler / guitar, vocals 
- Joachim Haas / guitar, vocals
- Daniel Pahls / keyboards
- Ellen Muller / keyboards
- Alfred Kirst / drums
- Roger Muller / bass
+
- Guests:
- Mario Schaub / saxophone, flute, oboe
- Jorg Botticher / keyboards

Format: Wav (tracks) = 295 mb = Mega / pass = makina
Format: mp3 (320 kbps) = 108 mb = Mega / pass = makina

Kreuzweg - Kreuzweg [1983] - Germany / Alemanha

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Tangerine Dream - Stratosfear [1976] - Germany / Alemanha



Tangerine Dream, apresenta aqui um de seus álbuns mais cativantes. Há melodias e estruturas que não têm nada a ver com o "caos organizado" dos velhos tempos. "Phaedra" introduziu o ritmo eletrônico, em seguida, "Ricochet" e "Rubycon" acrescentaram algumas linhas melódicas."Stratosfear" faz um síntese de todos eles e o resultado é um grande desempenho eletrônico. Alguns sons são datados, como arquivos midi do antigo console, mas este foi o topo da tecnologia atual e o TD sempre foi experimentador e pesquisador neste sentido.

A faixa-título flui continuamente por 10 minutos, em seguida, há uma parada súbita e uma guitarra insistente soa totalmente desconectada do que era antes. É muito boa, mas eu não entendo por que esses momentos não são faixas separadas.

"The Big Sleep In Search Of Hades" é muito melódica. Eles não parecem a mesma banda que estava viajando no espaço profundo em "Zeit". Eles parecem perceber isso no meio da canção assim uma seção curta Spacey é adicionada. Com certeza essa é a faixa mais linda do trio e com certeza uma das mais lindas já realizada por esses alemães.

"3am At The Border Of The Marsh From Okefenokee" começa suavemente com um sino e um som de gaita. Se não fosse tão deep spacey daria pra se confundir com os trabalhos do Vangelis. É só quando um acorde "orquestrado" crescente aparece com dissonâncias que seu estilo espacial é facilmente reconhecível. De agora em diante ela é lenta e atmosférica com alguns sabores orientais ou medievais. Excelente para uma trilha sonora de filme. O último minuto com a gaita em background sobre sons spacey fecha o círculo.


"Invisible Limits" parece um acompanhamento para a faixa anterior, mas o sino é agora um baixo e uma gaita é uma flauta. Isto é muito hipnótico. Também aparece um violão e as percussões estão de volta como instrumentos após alguns álbuns feitos apenas de teclados. O desempenho de guitarra de Edgar Froese está lembrando das origens Krautrock. O que se segue é uma peça uptime de música eletrônica em que a guitarra reaparece aqui e ali. 

Um grande álbum, mesmo que os fãs mais radicais sintam falta do experimentalismo dos primeiros discos e fiquem um pouco decepcionados. Representa o início de um novo período, sempre com antecedência aos tempos.


Tracks:
1. Stratosfear (10:04)
2. Big Sleep In Search Of Hades (4:45)
3. 3am At The Border Of The Marsh From Okefenokee (8:10)
4. Invisible Limits (11:40)
Time: 34:39
The last studio album of the line-up Froese, Franke, Baumann recorded entirely in a small studio in Berlin 1976. 

Musicians:
- Edgar Froese / Mellotron, Moog synth, 12 & 6 string guitars, Grand piano, bass guitar, Mouth Organ
- Christoph Franke / Moog synth, organ, percussion, Loop Mellotron, harpsichord
- Peter Baumann / Moog synth, projekt electronic rhythm computer, Fender E-Piano, Mellotron

Format: .wv (image + cue) = 190 mb = Mega
Format: mp3 (320 kbps) = 123 mb  = Mega

Tangerine Dream - Stratosfear [1976] - Germany / Alemanha

sábado, 20 de junho de 2015

Eloy - Reincarnation On Stage [2014] - Germany / Alemanha



"Reincarnation on Stage", lançado 17 de janeiro de 2014, é uma verdadeira declaração de amor à música feita pela banda e principalmente por parte de Frank Bornemann que incansavelmente procurou chegar o mais próximo ao possível dos álbuns de estúdio para garantir a fidelidade dos originais, portanto em uma declaração que fez no site oficial da banda, ele nos faz entender o porquê de ter duas guitarras e dois teclados, bem como trazer alguns vocais adicionais que fizeram parte de álbuns anteriores.

Frank como sempre, esteve muito bem acompanhado nas inúmeras formações que a banda teve e agora manteve ao seu lado a formação do último álbum de estúdio, “Visionary” de 2009, figuras mais que conhecidas e que já estiveram ao seu lado há tempos atrás como Michael Gerlach e Hannes Folberth a frente dos teclados; Klaus-Peter Matziol no comando do baixo e Bodo Schopf responsável pela bateria e percussão.

Ele trouxe também convidados para complementar o grupo, os músicos, Steve Mann na guitarra, Alexandra Seubert e Tina Lux nos vocais e Anke Renner para os backing vocals.

Com o time montado, vamos ao show onde às músicas elencadas fazem parte da longa história da banda, todas grandes clássicos do Rock Progressivo e neste caso, extraídas a partir do álbum “Power and the Passion”, passando por ”Dawn”; “Ocean”; “Colours”; “Planets”; “Time to Turm”; “Metromania”; “The Tides Return Forever”; “Ocean 2” e por último, o álbum “Visionary” que ao que parece deu um fôlego extra à banda, permitindo que pudessem chegar tão longe.

Aliado a este álbum, que oficialmente é o segundo gravado “Ao vivo” da banda, foi lançado anteriormente um DVD intitulado, “Live Impressions” com os shows de Mainz de 2012 e Loreley de 2011, fruto de um projeto para documentar a história e os feitos da banda.

Resenha por:


Tracks:
CD1: (76:44)
1. Namaste (2:49)
2. Child Migration (5:26)
3. Paralized Civilization (7:56)
4. Mysterious Monolith (6:40)
5. Age of Insanity (7:12)
6. The Apocalypse (11:09)
7. Silhouette (3:58)
8. Poseidon's Creation (11:24)
9. Time to Turn (4:20)
10. The Sun-Song (5:11)
11. Horizons (4:09)
12. Illuminations (6:30)

CD2: (60:42)
1. Follow the Light (8:00)
2. Awakening of Consciousness (5:55)
3. The Tides Return Forever (7:03)
4. Ro Setau (7:02)
5. Mystery (8:58)
6. Decay of Logos (8:20)
7. Atlantis' Agony at June 5th 8498, 13 P.M. Gregorian Earthtime (7:55)
8. The Bells of Notre Dame (5:49)
9. Thoughts (1:40)
Time: 137:26

Musicians:
- Frank Bornemann / lead vocals, guitar
- Michael Gerlach / keyboards
- Hannes Folberth / keyboards
- Klaus-Peter Matziol / bass
- Bodo Schopf / drums, percussion
+
- Steve Mann / guitar
- Alexandra Seubert / vocals
- Tina Lux / backing vocals
- Anke Renner / backing vocals


Format: WavPack (*.wv) iso.wv = 2.05 Gb = Torrent
Format: flac (image + cue) = 2 gb = Mega
Format: mp3 (320 kbps) = 176 mb = disc 1 = Mega / pass = makina
Format: mp3 (320 kbps) = 180 mb = disc 2 = Mega / pass = makina

Eloy - Reincarnation On Stage [2014] - Germany / Alemanha

terça-feira, 16 de junho de 2015

Gentle Giant - Giant on the Box CD Version - United Kingdom / Reino Unido



Audio CD bônus integrante do Box-Set lançado em 2005 e que também inclui um DVD com várias apresentações ao vivo durante a década de 70. O CD contém 8 faixas registradas em Bruxelas para o "Sunday Concert" na televisão alemã ZDF em 1974 (faixas 1-8), e 4 faixas registradas em uma apresentação para TV na Califórnia, EUA, em 1975, (faixas 9-12). 

Tracks:
German TV 1974
In 1974 Christopher Nupen, the celebrated classical music director, invited the band to record this concert in a Brussels film studio to be broadcast as a 'Sunday Concert' on German television station ZDF.
1. Cogs in cogs
2. Proclamation
3. Funny ways
4. The runaway
5. Experience
6. Features from Octopus
7. Advent of Panurge
8. So sincere

US TV Concert
Whilst touring in the US in 1975, Giant recorded this TV special at the Terrace Theatre, Long Beach, California.
9. Experience
10. Features from Octopus
11. Advent of Panurge
12. Funny ways

Format: .wv (image + cue) = 420 mb = Mega / pass = makina
Format: mp3 (320 kbps) = 185 mb = Mega / pass = makina

Gentle Giant - Giant on the Box CD Version - United Kingdom / Reino Unido



Audio CD bônus integrante do Box-Set lançado em 2005 e que também inclui um DVD com várias apresentações ao vivo durante a década de 70. O CD contém 8 faixas registradas em Bruxelas para o "Sunday Concert" na televisão alemã ZDF em 1974 (faixas 1-8), e 4 faixas registradas em uma apresentação para TV na Califórnia, EUA, em 1975, (faixas 9-12). 

Tracks:
German TV 1974
In 1974 Christopher Nupen, the celebrated classical music director, invited the band to record this concert in a Brussels film studio to be broadcast as a 'Sunday Concert' on German television station ZDF.
1. Cogs in cogs
2. Proclamation
3. Funny ways
4. The runaway
5. Experience
6. Features from Octopus
7. Advent of Panurge
8. So sincere

US TV Concert
Whilst touring in the US in 1975, Giant recorded this TV special at the Terrace Theatre, Long Beach, California.
9. Experience
10. Features from Octopus
11. Advent of Panurge
12. Funny ways

Format: .wv (image + cue) = 420 mb = Mega / pass = makina
Format: mp3 (320 kbps) = 185 mb = Mega / pass = makina

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Anyone's Daughter - Anyone's Daughter [REMASTERED + BONUS TRACKS] [1980] - Alemanha / Germany



O disco "Anyone's Daughter" foi originalmente lançado em 1980 pelas etiquetas Spiegelei/Intercord. Esta nova edição foi lançada em 2012 pelas etiquetas alemãs Tempus Fugit/SPV em duas versões diferentes: CD e Limited Edition Picture Disc.

A banda mostrou em seu primeiro álbum, "Adonis" (1979), que o Progressive Rock não estava morto lá pelo final dos anos 70 e que o gênero ainda tinha força para mostrar música nova e boa. Esse seu segundo disco mostra como a banda foi capaz de manter o seu próprio som Prog mas ao mesmo tempo evoluir e incorporar a nova música da época. O som deste álbum é um pouco mais polido, há mais canções com vocais, a banda começou uma transição que previa a chegada de Neo Prog apenas um par de anos mais tarde, com bandas como MARILLION, PALLAS e TWELFTH NIGHT.

"Anyone's Daughter" é embalado com muita melodia (como na faixa de abertura "Swedish Nights", "Thursday", "Superman", "Another Day Like Superman" (a melhor faixa do álbum) e a música de encerramento "Between The Rooms". Há baladas muito sinfônicas como "Sundance Of The Haute Provence" (que, eu diria, retrata muito bem a bela capa do álbum) e "Enlightment".

"Moria" é uma exceção dentro do álbum, completamente diferente do resto, não só por causa do tema de "O Senhor dos Anéis" nas letras, mas por causa de seu tipo moderno de som apontando para o que viria a seguir em seus álbuns futuros, com uma temática até levemente "dançante".

Como conteúdo de bônus nesta re-edição do CD tem três faixas ao vivo que foram gravadas em 1980 durante a turnê do álbum. A primeira, "Superman" foi gravado em Frankenbach, Alemanha e as outras dois ("Between The Rooms" e "Sundance Of The Haute Provence" foram registradas em Baden-Baden, também na Alemanha. Todas as três versões ao vivo tem uma gravação de alta qualidade e funcionam muito bem como extra para esta edição remasterizada. A cereja no topo do bolo é o encarte do CD que, além das letras tem um grande texto (em alemão e Inglês) por Stefan Oswald onde ele conta como as gravações do álbum foram feitas e inclui muitas citações dos membros da banda.

Esta nova edição da "Anyone's Daughter" é perfeita para você fã de Prog que não têm este álbum ainda em sua coleção ou para os fãs da banda que não têm a versão em CD do álbum!


Tracks:
1. Swedish Nights (4:54)
2. Thursday (3:59)
3. Sundance Of The Haute Provence (3:39)
4. Moria (3:52)
5. Enlightment (5:01)
6. Superman (3:56)
7. Another Day Like Superman (8:03)
8. Azimuth (1:27)
9. Between The Rooms (4:22)
Bonus Tracks:
10. Superman (Live in Frankenbah 1980) (4:05)
11. Between The Rooms (Live in Baden-Baden 1980) (4:42)
12. Sundance Of The Haute Provence (Live in Baden-Baden 1980) (3:58)
Time: 51:58

Musicians:
- Harald Bareth / bass, lead vocals
- Uwe Karpa / acoustic & electric guitars
- Kono Konopik / drums
- Matthias Ulmer / keyboards, vocals

Format: Wav pack (image + cue) = 404 mb = Yandex
Format: mp3 (320 kbps) = 185 mb = Mega
Format: mp3 (128 kbps) = 122 mb = Yandex

Anyone's Daughter - Anyone's Daughter [REMASTERED + BONUS TRACKS] [1980] - Alemanha / Germany

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Isopoda - Taking Roots [1981] - Belgium / Bélgica


Um disco bem mais fraco do que o anterior "Acrostichon", mas ainda trazendo os vocais muito aproximados ao de Peter Gabriel e algumas belas passagens instrumentais. Algumas faixas tem um tom mais moderno se aproximando de bandas Neo Prog como MARILLION e TWELFTH NIGHT. Destaque para a belíssima faixa instrumental "Sunset Alley", onde a influência do GENESIS dá o toque lírico e bucólico a melodia.


Tracks:
1. Taking Root (5:01)
2. The Usual Start (4:31)
3. Endless Streets (4:31)
4. Sunset Alley (3:17)
5. Harbringer (1:52)
6. Girl Will Be Girls (3:38)
7. The Fall (5:36)
8. O.K. With Me (3:11)
9. Join With The Stream (5:53)
Bonus Tracks:
10. You Flower (4:54) #
11. Black Mountain Cat (3:00) #
Time: 45:24

# from the single which was released in late September 1979.

Musicians:
- Luc Vanhove / organ, synthesizer, string ensemble, electric piano
- Walter De Berlangeer / guitar
- Arnold De Schepper / double neck bass & 12 string guitar, guitars, vocals
- Dirk De Schepper / lead vocals
- Marc van der Schuerren / drums, percussion

Format: .wv (wav pack + cue) = 305 mb = Yandex
Format: mp3 (320 kbps) = 90 mb = Mega

Isopoda - Taking Roots [1981] - Belgium / Bélgica


Um disco bem mais fraco do que o anterior "Acrostichon", mas ainda trazendo os vocais muito aproximados ao de Peter Gabriel e algumas belas passagens instrumentais. Algumas faixas tem um tom mais moderno se aproximando de bandas Neo Prog como MARILLION e TWELFTH NIGHT. Destaque para a belíssima faixa instrumental "Sunset Alley", onde a influência do GENESIS dá o toque lírico e bucólico a melodia.


Tracks:
1. Taking Root (5:01)
2. The Usual Start (4:31)
3. Endless Streets (4:31)
4. Sunset Alley (3:17)
5. Harbringer (1:52)
6. Girl Will Be Girls (3:38)
7. The Fall (5:36)
8. O.K. With Me (3:11)
9. Join With The Stream (5:53)
Bonus Tracks:
10. You Flower (4:54) #
11. Black Mountain Cat (3:00) #
Time: 45:24

# from the single which was released in late September 1979.

Musicians:
- Luc Vanhove / organ, synthesizer, string ensemble, electric piano
- Walter De Berlangeer / guitar
- Arnold De Schepper / double neck bass & 12 string guitar, guitars, vocals
- Dirk De Schepper / lead vocals
- Marc van der Schuerren / drums, percussion

Format: .wv (wav pack + cue) = 305 mb = Yandex
Format: mp3 (320 kbps) = 90 mb = Mega

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Grobschnitt - Grobschnitt [1972] [REMASTERED WITH BONUS TRACK] - Germany / Alemanha


O primeiro álbum do GROBSCHNITT representa um conjunto diferente, mais pesado do que a banda que iria expor em seu popular "Rockpomel's Land" cinco anos mais tarde. Ao contrário, o estilo Symphonic Prog dos álbuns da metade da década de 70, o seu LP de estréia estava mais perto de um Space Rock Floydiano, mas era um Space Rock numa órbita baixa a nível da Terra na melhor das hipóteses, nunca se alcançando o impulso ou a elevação necessária para se libertar de sua própria força gravitacional.

Nesta fase inicial de sua carreira o line-up ainda era incerto. O álbum não tinha o toque mais delicado do tecladista Volker Kahrs (aka Mist, que iria se juntar a banda para o seu segundo álbum de estúdio em 1974), e os valentes esforços do percussionista e palhaço Joachim Ehrig (Eroc) foram diluídos pela adição supérfluas de um segundo baterista Axel Harlos (Felix).

A faixa de abertura "Symphony" (13:44), é composta por quatro movimentos e é uma boa representação da musicalidade da banda. Oferece variados estilos e mudanças de tempo que refletem o que a Música Progressiva abrange em termos de estilos e variações instrumentais. A pureza da energia do vocalista antecipa a música indicando os seus esforços em fazer da música o mais dinâmica possível. Existem algumas manobras de seção de cordas durante as sessões de quebra que fazem a música rica em texturas. A ruptura ambiente nos moldes de ELOY aparece em aproximadamente 7:30 minutos, o que reforça o carácter psicodélico da banda, especialmente com o órgão sustentando os sons em ritmo lento. É uma excelente pausa / interlúdio musical. O solo de guitarra que se segue também é impressionante. É o tipo de música clássica que você não deve perder um só minuto!

"Travelling" (6:50) explora a natureza teatral da banda com um trabalho de teclado na abertura seguido por tambores de marcha que representam o movimento musical. Os movimentos surgem crescendo com repetidos acordes e notas que acabam em um som do teclado longo, seguido, depois, por um solo de guitarra e uma mudança no estilo de música em um modo mais animado. O estilo do vocal representa o Rock vintage, lembrando NEKTAR, apoiado numa guitarra que preenche todos os espaços, enquanto o vocalista desempenha seu brilhante papel. É uma canção inspiradora.

"Wonderful Music" (3:40) é uma música que é muito diferente das outras, uma vez que demonstra grande presença da flauta tocada pelo baixista Bernhard Uhlemann. Esta trilha é muito interessante e muito agradável em termos de melodia, bem como em composição. Além da flauta, a guitarra acústica desempenha um papel importante também na composição global.

"Sun Trip" (17:43) é um épico final que compreende quatro partes: a) "Am Ölberg "(Monte das Oliveiras), b) "On the way", c) "Battlefield", e d) "New Era". É muito lenta no início, seguida de uma guitarra acústica excelente acompanhando uma narração. As circunstâncias tempestuosas fizeram a música um tanto  poderosa. É uma trilha multi-sessão, pois há muitas mudanças no estilo, por exemplo, a parte Jazzy em aproximadamente 4:30 minutos seguida por grande vocal. Pode-se admitir o virtuosismo da banda em criar uma peça com multi partes, e muitas mudanças no estilo, mas tudo se junta de maneira harmoniosa criando uma composição bem homogênea, de certa forma. Esta faixa deve ser considerada como uma das faixas de Prog Rock lendárias.

No geral, é um complemento de qualquer coleção de música Prog. A qualidade da gravação do vintage fez até este álbum memorável. Altamente recomendado. 

Release / Label:
Repertoire Records ‎– PMS 7093-WP - Germany, 1998


Tracks:
1. Symphony: (13:44)
 a) Introduction
 b) Modulation
 c) Variation
 d) Finale
2. Travelling (6:50)
3. Wonderful music (3:40)
4. Sun trip: (17:43)
 a) Am Ölberg (Mount of Olives)
 b) On the way
 c) Battlefield
 d) New era
Bonus Track:
5. Die Sinfonie. Live at Volkspark, Germany, Sept. 71 (29:40)
Time: 71:37

Musicians:
- Stefan Danielak (Wildschwein) / rhythm guitar, vocals
- Joachim Ehrig (Eroc) / drums, percussion, electronic effects
- Axel Harlos (Felix) / drums, percussion
- Gerd-Otto Kühn (Lupo) / lead guitar
- Hermann Quetting (Quecksilber) / organ, piano, spinet, percussion
- Bernhard Uhlemann (Bär) / bass, flute, percussion

Format: .wv (wav pack) (image + cue) = 511 mb = Yandex (part 1) / Yandex (Part 2)
Format: .wv (wav pack) (image + cue) = 511 mb = Mega (Part 1) / Mega (Part 2)
Format: mp3 (320 kbps) = 230 mb = Mega
Format: mp3 (320 kbps) = 230 mb = Yandex

Grobschnitt - Grobschnitt [1972] [REMASTERED WITH BONUS TRACK] - Germany / Alemanha


O primeiro álbum do GROBSCHNITT representa um conjunto diferente, mais pesado do que a banda que iria expor em seu popular "Rockpomel's Land" cinco anos mais tarde. Ao contrário, o estilo Symphonic Prog dos álbuns da metade da década de 70, o seu LP de estréia estava mais perto de um Space Rock Floydiano, mas era um Space Rock numa órbita baixa a nível da Terra na melhor das hipóteses, nunca se alcançando o impulso ou a elevação necessária para se libertar de sua própria força gravitacional.

Nesta fase inicial de sua carreira o line-up ainda era incerto. O álbum não tinha o toque mais delicado do tecladista Volker Kahrs (aka Mist, que iria se juntar a banda para o seu segundo álbum de estúdio em 1974), e os valentes esforços do percussionista e palhaço Joachim Ehrig (Eroc) foram diluídos pela adição supérfluas de um segundo baterista Axel Harlos (Felix).

A faixa de abertura "Symphony" (13:44), é composta por quatro movimentos e é uma boa representação da musicalidade da banda. Oferece variados estilos e mudanças de tempo que refletem o que a Música Progressiva abrange em termos de estilos e variações instrumentais. A pureza da energia do vocalista antecipa a música indicando os seus esforços em fazer da música o mais dinâmica possível. Existem algumas manobras de seção de cordas durante as sessões de quebra que fazem a música rica em texturas. A ruptura ambiente nos moldes de ELOY aparece em aproximadamente 7:30 minutos, o que reforça o carácter psicodélico da banda, especialmente com o órgão sustentando os sons em ritmo lento. É uma excelente pausa / interlúdio musical. O solo de guitarra que se segue também é impressionante. É o tipo de música clássica que você não deve perder um só minuto!

"Travelling" (6:50) explora a natureza teatral da banda com um trabalho de teclado na abertura seguido por tambores de marcha que representam o movimento musical. Os movimentos surgem crescendo com repetidos acordes e notas que acabam em um som do teclado longo, seguido, depois, por um solo de guitarra e uma mudança no estilo de música em um modo mais animado. O estilo do vocal representa o Rock vintage, lembrando NEKTAR, apoiado numa guitarra que preenche todos os espaços, enquanto o vocalista desempenha seu brilhante papel. É uma canção inspiradora.

"Wonderful Music" (3:40) é uma música que é muito diferente das outras, uma vez que demonstra grande presença da flauta tocada pelo baixista Bernhard Uhlemann. Esta trilha é muito interessante e muito agradável em termos de melodia, bem como em composição. Além da flauta, a guitarra acústica desempenha um papel importante também na composição global.

"Sun Trip" (17:43) é um épico final que compreende quatro partes: a) "Am Ölberg "(Monte das Oliveiras), b) "On the way", c) "Battlefield", e d) "New Era". É muito lenta no início, seguida de uma guitarra acústica excelente acompanhando uma narração. As circunstâncias tempestuosas fizeram a música um tanto  poderosa. É uma trilha multi-sessão, pois há muitas mudanças no estilo, por exemplo, a parte Jazzy em aproximadamente 4:30 minutos seguida por grande vocal. Pode-se admitir o virtuosismo da banda em criar uma peça com multi partes, e muitas mudanças no estilo, mas tudo se junta de maneira harmoniosa criando uma composição bem homogênea, de certa forma. Esta faixa deve ser considerada como uma das faixas de Prog Rock lendárias.

No geral, é um complemento de qualquer coleção de música Prog. A qualidade da gravação do vintage fez até este álbum memorável. Altamente recomendado. 

Release / Label:
Repertoire Records ‎– PMS 7093-WP - Germany, 1998


Tracks:
1. Symphony: (13:44)
 a) Introduction
 b) Modulation
 c) Variation
 d) Finale
2. Travelling (6:50)
3. Wonderful music (3:40)
4. Sun trip: (17:43)
 a) Am Ölberg (Mount of Olives)
 b) On the way
 c) Battlefield
 d) New era
Bonus Track:
5. Die Sinfonie. Live at Volkspark, Germany, Sept. 71 (29:40)
Time: 71:37

Musicians:
- Stefan Danielak (Wildschwein) / rhythm guitar, vocals
- Joachim Ehrig (Eroc) / drums, percussion, electronic effects
- Axel Harlos (Felix) / drums, percussion
- Gerd-Otto Kühn (Lupo) / lead guitar
- Hermann Quetting (Quecksilber) / organ, piano, spinet, percussion
- Bernhard Uhlemann (Bär) / bass, flute, percussion

Format: .wv (wav pack) (image + cue) = 511 mb = Yandex (part 1) / Yandex (Part 2)
Format: .wv (wav pack) (image + cue) = 511 mb = Mega (Part 1) / Mega (Part 2)
Format: mp3 (320 kbps) = 230 mb = Mega
Format: mp3 (320 kbps) = 230 mb = Yandex

domingo, 13 de julho de 2014

IRMANDADE DOS BLOGS - Postagem Especial Dia Mundial do Rock: Genesis - Live At Rainbow Theatre 1973 (complete set) [2009] - United Kingdom / Reino Unido

Hoje dia mundial do rock está sendo feita a primeira postagem da ''Irmandade dos Blogs''. A irmandade dos blogs é uma página criada no facebook que tem o objetivo de fazer a união de donos de blogs brasileiros, com os objetivos de haver uma maior divulgação desses blogs, de fazer postagens especiais em conjunto em épocas distintas, além de fazer com que os donos das páginas façam o intercâmbio entre si, se conhecendo, realizando parcerias entre os blogs e fazendo amizades.

Até o momento 23 blogs estão fazendo parte desta associação que foi criada recentemente, e que encontra-se em fase de estruturação funcional.

O grupo também foi aberto para os membros e visitantes de cada blog participante, que terão a oportunidade de interagir com os blogueiros, fazendo pedidos, dando sugestões, ou simplesmente fazendo amizade com os mesmos.

Abaixo está a lista de blogs que estão participando dessa postagem inicial de estréia, com cada blog fazendo a abordagem em cima de um disco ou banda diferente. Visitem!











Roxx 2 Download  (Portugal)






________________________________________________

Para comemorar esse dia festivo, trago até vocês essa MARAVILHA!, que antes só podia ser apreciada em bootlegs, e se trata nada mais, nada menos de uma das bandas mais cultuadas do Prog Rock mundial, GENESIS.


De muito interesse para os fãs da banda nessa fase dourada, ainda com Peter Gabriel no vocal, sem dúvida, este registro ao vivo "Live At the Rainbow 1973" inédito até o lançamento num box-set em 2007, é particularmente um desempenho impressionante, poderoso e cheio de energia.

Esse show aparece primeiramente no box-set lançado em 1998 - Genesis Archive 1967-75 - no cd numero 3, porém numa versão reduzida, apresentando apenas algumas músicas. 

Em 2009 é lançado mais um box-set (já citado acima) - Genesis Live 1973–2007 - que incluia 4 álbuns ao vivo já lançados pela banda mais esse show quase na íntegra, pois todas as faixas apaecem apenas no DVD áudio 5.1,  na versão em CD foram excluídas duas faixas: "Watcher Of The Skies" e "The Musical Box", daí a dificuldade em se conseguir o set por completo. Apresento aqui o show com todas as suas musicas ripadas do DVD áudio em qualidade WAV, sem nenhuma perda de qualidade.

Espero que possam apreciar essa preciosidade que apresenta a banda em uma faze genial de criatividade e performance ao vivo.

Enjoy !!!



Tracks:
01 - Watcher Of The Skies
02 - Dancing With The moonlit Knight
03 - I Know What I Like
04 - Firth Of Fifth
05 - More Fool Me
06 - The Battle Of Epping Forest
07 - Peter Gabriel & Phil Collins - Green Grass Tale (Duo Performance)
08 - Supper's Ready

Personnel:
- Peter Gabriel: Vocals
- Steve Hackett: Guitars
- Mike Rutherford: Bass and Guitars
- Tony Banks: Keyboards
- Phil Collins: Drums and Vocals

Formatwav (tracks, no cue) = 1, 26 Gb = yandex part 1 / yandex part 2 / yandex part 3 / pass = makina
Format: mp3 (320 kbps) = 224 mb = Mega / pass = progsounds

IRMANDADE DOS BLOGS - Postagem Especial Dia Mundial do Rock: Genesis - Live At Rainbow Theatre 1973 (complete set) [2009] - United Kingdom / Reino Unido

Hoje dia mundial do rock está sendo feita a primeira postagem da ''Irmandade dos Blogs''. A irmandade dos blogs é uma página criada no facebook que tem o objetivo de fazer a união de donos de blogs brasileiros, com os objetivos de haver uma maior divulgação desses blogs, de fazer postagens especiais em conjunto em épocas distintas, além de fazer com que os donos das páginas façam o intercâmbio entre si, se conhecendo, realizando parcerias entre os blogs e fazendo amizades.

Até o momento 23 blogs estão fazendo parte desta associação que foi criada recentemente, e que encontra-se em fase de estruturação funcional.

O grupo também foi aberto para os membros e visitantes de cada blog participante, que terão a oportunidade de interagir com os blogueiros, fazendo pedidos, dando sugestões, ou simplesmente fazendo amizade com os mesmos.

Abaixo está a lista de blogs que estão participando dessa postagem inicial de estréia, com cada blog fazendo a abordagem em cima de um disco ou banda diferente. Visitem!











Roxx 2 Download  (Portugal)






________________________________________________

Para comemorar esse dia festivo, trago até vocês essa MARAVILHA!, que antes só podia ser apreciada em bootlegs, e se trata nada mais, nada menos de uma das bandas mais cultuadas do Prog Rock mundial, GENESIS.


De muito interesse para os fãs da banda nessa fase dourada, ainda com Peter Gabriel no vocal, sem dúvida, este registro ao vivo "Live At the Rainbow 1973" inédito até o lançamento num box-set em 2007, é particularmente um desempenho impressionante, poderoso e cheio de energia.

Esse show aparece primeiramente no box-set lançado em 1998 - Genesis Archive 1967-75 - no cd numero 3, porém numa versão reduzida, apresentando apenas algumas músicas. 

Em 2009 é lançado mais um box-set (já citado acima) - Genesis Live 1973–2007 - que incluia 4 álbuns ao vivo já lançados pela banda mais esse show quase na íntegra, pois todas as faixas apaecem apenas no DVD áudio 5.1,  na versão em CD foram excluídas duas faixas: "Watcher Of The Skies" e "The Musical Box", daí a dificuldade em se conseguir o set por completo. Apresento aqui o show com todas as suas musicas ripadas do DVD áudio em qualidade WAV, sem nenhuma perda de qualidade.

Espero que possam apreciar essa preciosidade que apresenta a banda em uma faze genial de criatividade e performance ao vivo.

Enjoy !!!



Tracks:
01 - Watcher Of The Skies
02 - Dancing With The moonlit Knight
03 - I Know What I Like
04 - Firth Of Fifth
05 - More Fool Me
06 - The Battle Of Epping Forest
07 - Peter Gabriel & Phil Collins - Green Grass Tale (Duo Performance)
08 - Supper's Ready

Personnel:
- Peter Gabriel: Vocals
- Steve Hackett: Guitars
- Mike Rutherford: Bass and Guitars
- Tony Banks: Keyboards
- Phil Collins: Drums and Vocals

Formatwav (tracks, no cue) = 1, 26 Gb = yandex part 1 / yandex part 2 / yandex part 3 / pass = makina
Format: mp3 (320 kbps) = 224 mb = Mega / pass = progsounds

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Garybaldi - Nuda [1972] - Italy / Itália

Biografia



Garybaldi foi um grupo musical genovês dos anos 1970 de gênero Rock e Blues com elementos de Rock Progressivo. O líder do grupo, além de cantor e guitarrista, era Bambi Fossati.

A primeira encarnação do Garybaldi se chamava Gleemen (ou I Gleemen). Na época da formação do grupo em 1968, além de Fossati eram constituídos também por Maurizio Cassinelli (bateria e voz), Lio Marchi (teclado) e Angelo Traverso (baixo). Tiveram um discreto sucesso com seu primeiro single, uma cover da música "Lady Madonna" dos Beatles no lado "A" e uma música original, "Tutto risplende in te", no lado "B". Em seguida, deram vida a um intensa atividade concertística parelela ao lançamento do álbum homônimo em 1970.

Em 1971, i Gleemen mudam de nome passando a se intitularem I Garybaldi. No primeiro single sob a nova denominação, "Marta Helmuth", se lê "desde hoje não nos chamamos mais I Gleemen, somos i Garybaldi."

Ao single "Marta Helmuth/Corri corri corri" seguiu a publicação do primeiro álbum do grupo, intitulado "Nuda", de clara inspiração hendrixiana mas com evidentes influxos progressivos, em particular, na música "Moretto da Brescia". A capa foi realizada por Guido Crepax.

I Garybaldi foi um dos grupos de pico da primeira fase do progressivo italiano, na época dos festivais. Tocaram também como banda de abertura de concertos de grupos já conhecidos no exterior como Bee Gees, Santana, Uriah Heep e Van der Graaf Generator. A fama, porém, chegou também a outros países, sobretudo na Alemanha, Suiça e Japão.

Em 1973, Marchi e Traverso abandonaram a banda. Ao baixo entrou Sandro Serra. Com essa nova formação o grupo criou o segundo álbum, "Astrolabio"

Nuda [1972]


Como seria a música de Jimi Hendrix se ele fosse italiano? A pesada influência de BAND OF GYPSIES na música de Garybaldi parece ser exatamente isso e esse bom guitarrista, "Bambi" Fossati dá uma bela resposta. 

Uma guitarra wha-wha introduz a linha de "Maja Desnuda" (também o nome de uma obra de Goya) e vai na linha de Hendrix como em "Manic Depression". A presença de um solo de hammond enriquece bastante e os solos e riffs de Fossati são incríveis.

Em "Decomposizione, Preludio E Pace" a guitarra é altamente torturada, psicodelismo puro.

Alguns momentos são de grande paz como na faixa "Febbraio 1700", onde as mãos de Bambi deslizam suavemente pelo braço da guitarra, acariciando o instrumento. 

"L' Ultima Graziosa" é uma faixa bem criativa e agitada, bem nos moldes do final dos anos 60. 

A suíte "Moretto da Brescia": parte a) "Goffredo" e parte c) "Dolce Come Sei Tu" têm um distinto toque italiano com melodias sutis, piano, órgão e guitarras bem trabalhadas que a aproxima um pouco do Progressivo Psicodélico/Sinfônico.

Esta disco pode padecer de criatividade, não é exatamente Progressivo (se em algum momento pode ser considerado) mas a música que fazem é tocante, de muita competência e é difícil ficar parado.


Tracks:
1. Maya Desnuda (6:08)
2. Decomposizione, Preludio E Pace (1:55)
3. 26 Febbraio 1700 (7:20)
4. L'Ultima Graziosa (5:22)
5. Moretto Da Brescia:
- a. Goffredo (6:15)
- b. Il Giardino Del Re (9:16)
- c. Dolce Come Sei Tu (5:19)
Total Time: 41:35

Musicians:
- Bambi Fossatti / guitars, vocals
- Angelo Traverso / bass
- Maurizio Cassinelli / drums, vocals
- Lio Marchi / keyboards

Format: mp3 (320 kbps) = 120 mb = Mega
Format: .wv (wav pack) = 433 mb  = Torrent

Pesquisar este blog

WORLD