Mostrando postagens com marcador espiritu. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador espiritu. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Espiritu - Libre Y Natural [1976] - Argentina



O segundo álbum do Espíritu "Libre y Natural" soa mais agressivo do que o seu antecessor, mantendo a mesma sensibilidade melódica; as próprias letras revelam uma visão pessimista da sociedade e da humanidade (em oposição ao espírito, disposição introspectiva mais elevada nas letras de "Crisálida"). Assim como "Crisálida", "Libre y Natural" é um álbum-conceito que consiste numa sequência contínua de oito faixas. O tecladista original Gustavo Fedel foi substituído por Ciro Fogliatta, que agora apresenta uma sonoridade mais hard para os sons de órgão e sintetizador. Além disso, Osvaldo Favrot leva sua guitarra para o reino Jazz-Fusion, e assim faz a seção rítmica. Todos estes elementos se fundem resultando em um álbum muito sombrio, que combina as cores usuais de Prog Sinfônico e toques típicos de sensibilidade acústica sul-americana com a intensidade dark (por exemplo) do Mahavishnu Orchestra, Yes era-"Relayer", e "Red" do King Crimson. A introdução de órgão que inicia o álbum é curta o suficiente a ponto de deixar o ouvinte saber o senso de urgência, logo leva pelas entradas de guitarra, baixo e bateria. A natureza suave da trilha 2 e as partes cantadas de faixa 3 são apenas instâncias de introspectividade momentânea antes da sensação nervosa predominante assumir. As arestas mais difíceis do álbum estão contidas nas faixas 4 e 7, e na segunda da faixa 6, habilmente culminando com o número de fechamento; é particularmente lamentável que o congestionamento de fechamento da faixa 4 não se expande um pouco mais, a fim de criar algum clímax apropriado para o material que está sendo realizado em campo, mas é uma objeção menor. Por outro lado, a faixa 5 mantém praticamente o sabor acústico do álbum de estreia, com um espírito sincero e algumas belas linhas no piano acústico enquanto o violão de ritmo e as partes cantadas mostrar as harmonias básicas. O fato de que faixa 5 é basicamente uma reprise acústica da faixa 4 da seção cantada torna adequado para continuar com o conceito geral do álbum. Na minha opinião, uma vez que esta é uma gravação mais variada, acentuando os contrastes dramáticos no humor e ritmo, "Libre y Natural" é uma melhoria em comparação com seu álbum de estréia (que também é excelente, não há dúvida sobre isso!). Tudo em tudo, é apenas uma questão de preferências em cores: dependendo se você está mais atraído para o chiaroscuro explosivo deste registro ou o emocionalismo do arco-íris de "Crisálida", você vai preferir o primeiro ou o segundo álbum da esta excelente banda - a minha opção pessoal vai para "Libre y Natural".



Tracks:
1. Obertura Del Desierto Luminoso (1:43) 
2. Libre Y Natural (4:12) 
3. Los Ecos Del Silencio Interior (2:59) 
4. Imagenes Tenues Y Transparentes(6:25) 
5. Imagenes Tenues De La Voz Interior (4:36) 
6. La Badrica De Suenos (3:16) 
7. Deselectriza Tu Mente (7:18) 
8. Final Del Sol Ardiente (1:47) 
Time: 32:16

Musicians:
- Fernando Berge / vocals 
- Osvaldo Favrot / guitar, acoustic 12 string guitar, vocals 
- Ciro Fogliatta / organ, Mellotron, synthesizer, piano 
- Carlos Goler / percussion, vocals 
- Claudio Martinez / bass

Format: flac (tracks) = 205 mb = Mega
Format: flac (tracks) = 205 mb = Yandex
Format: mp3 (320 kbps) = 74 mb = Mega


Espiritu - Libre Y Natural [1976] - Argentina

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Espiritu - Crisalida [1975] - Argentina



Dois anos após seu surgimento, a banda Argentina Espiritu lança seu primeiro trabalho intitulado "Crisálida". Ele não é um álbum conceitual, embora o início dos anos 70, na Argentina, tenha sido marcado pela ânsia dos experimentalismos traduzido por praticamente se abandonar os singles e investir em álbuns conceituais e pela então- era de Aquário. Pode-se dizer que ele é um álbum que se aproxima bastante do progressivo que surgia no cone sul, na época e igualmente datado, incluindo o Brasil é claro, uma vez que é nítida a semelhança com o trabalho do Terço e da última fase dos Mutantes. 

No caso do Espiritu, percebe-se também, ainda que de modo tímido, influencias de algumas legendas do Rock Argentino como, L. A Spinetta (Almendra e Invisible) Cláudio Gabis (Color Humano) e naturalmente, nas partes acústicas inseridas nas músicas, do Sui Generis. Ele não é sinfônico, experimental e nem tem características jazzísticas ou psicodélicas. Diria que esbarra muito no formato Hard-Progressivo tradicional ou talvez, convencional. Suas músicas têm estrutura melódica relativamente simples com bastante variação rítmica, harmônica e melódica e um número significativo de baladas. É freqüente a interposição de fragmentos acústicos e de solos teclados ou guitarras e riffs de Hard Rock. O trabalho acaba sendo bastante homogêneo e agradável de ouvir.  Um ótimo disco do progressivo Argentino, ainda que não original ou vanguardista. Destaco a quinta faixa instrumental, "Eterna Evidencia", como uma das melhores do álbum. É cantado, mas predomina o instrumental, e o vocal não compromete e nem entedia o ouvinte. É um ótimo trabalho pela homogeneidade e bom gosto nas composições e performance dos seus músicos o que justifica plenamente figurar como destaque do Progressivo portenho.


Track Listing:
1. La Casa De La Mente (The House Of Mind) (6:58) 
2. Prolijas Virtudes Del Olivido(Tedious Virtues Of Olivido) (2:52) 
3. Suenos Blancos Ideas Negras(White Dream Black Ideas) (6:10) 
4. Sabois De Vida (6:10) 
5. Eterna Evidencia (Eternal Evidence) (2:59) 
6. Tiempo De Ideas (Idea Of Time) (3:38) 
7. Hay Un Mundo Cerrado Dentro Tuyo (Yours Is A Closed World Inside) (4:20) 
8. Hay Un Mundo Luminoso (There is A Luminous World) (8:07)
Total Time: 41:14

Line-up:
- Fernando Berge / vocals 
- Osvaldo Favrot / guitar
- Gustavo Fedel / keyboards 
- Carlos Goler / drums 
- Claudio Martinez / bass

Format: flac (cue + log) = 273 mb = Depositfiles
Format: mp3 (320 kbps) = 96 mb = Narod
Format: flac (image + cue) = 259 mb = Torrent

Espiritu - Crisalida [1975] - Argentina

Pesquisar este blog

WORLD