Mostrando postagens com marcador phylter. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador phylter. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Phylter - Phylter [1978] - Belgium / Bélgica



Phylter é uma banda obscura de Prog sinfônico da Bélgica, que gravaram um único álbum autointitulado, em um pequeno estúdio em Brugge e lançado em 1978. A música é bastante eclética com curso de arranjos sinfônicos, mas não espere nada a la Genesis, Yes ou outros gigantes dos anos 70, é mais algo em torno de seu companheiro de país, Machiavel. Um pouco maçante e habitual, mas preenchido com um monte de sintetizadores e órgãos que dá uma sensação especial. Esmera-se no instrumental de alto nível, tendo na consonância do conjunto vocal um ingrediente diferenciado.

O disco é conceitual e conta a história de marinheiros a bordo de um navio que encontram abrigo em uma ilha desabitada numa caverna durante tempestade em alto-mar. A entrada da caverna, (como pode ser vista na obra de arte da bela capa), acaba obstruída por um desmoronamento, obrigando-os a adentrá-la  através de descidas e subidas, até que finalmente entra em cena um novo mundo que estava escondido no fundo do mar.

A banda foi formada por Patrick Philips, tecladista de primeira grandeza, que divide os vocais harmonizados com o ótimo guitarrista Van Marc Bortel, e o impecável baixista Paul van Bortel, além de Christian Zaman na bateria, sempre perceptível dando suporte rítmico perfeito. Surpreendentemente, dada a qualidade, e tendo sido bem cotado pela crítica e público, foi o único álbum. 

Remasterizado no ano de 1993 pelo selo francês Spalax, contou também com Jean-Marie Aerts e Rens Van der Zalm como convidados especiais, tocando guitarra rítmica e violino respectivamente, ambos são grandes destaques. 

Informações a respeito do álbum "Phylter" são raras, entretanto seu reconhecimento se estendeu às fronteiras do Rock Progressivo em qualquer parte, um registro realmente bom em todo o seu conteúdo, ratificando o conceito dos belgas como exímios representantes da arte. Neste caso o material produzido têm características sonoras  fluindo com muita competência, o que o torna uma audição prazerosa. 

Por ser focado em seu instrumental, cabe o destaque à Patrick Philips, tecladista muito técnico, ao mesmo tempo que obscuro, pouco se sabe além desta performance da sua carreira. O álbum tem todos os ingredientes que se deseja para a primazia do gênero, e os vocais são em inglês e muito bons. Progressivo  possante, dinâmico, repleto de alternâncias dramáticas e belas melodias, como no épico de quinze minutos, "Down and Mood for Change", em "Overture", "Consideration" ou em "Phylter". E a suavidade harmoniosa de rara beleza melódica em conjunto aos riffs de guitarra e brilhantes solos de teclado em "Promenade" e "Dreams Of Yesterdays". Boa audição!


Tracks:
1. Overture (6:33)
2. Dreams Of Yesterdays (5:14)
3. Phylter (4:17)
4. Promenade (6:11)
5. Consideration (5:53)
6. Down And Mood For Change (15:01)
Time: 43:09

Musicians:
- Patrick Philips / organ, Fender Rhodes piano, acoustic piano, Eko piano, strings, synthesizer, vocals
- Marc Van Bortel / lead guitar, vocals
- Paul Van Bortel / bass guitar, vocals
- Christian Zaman / drums
+
Special guest:
- Jean-Marie Aerts /rhythm guitar

Format: flac (tracks + cue) = 244 mb = Mega / pass = makina
Format: flac (tracks + cue) = 244 mb = Yandex / pass = makina
Format: mp3 (320 kbps) = 108 mb =  Mega / pass = makina

Phylter - Phylter [1978] - Belgium / Bélgica

Pesquisar este blog

WORLD